Google+ Badge

quarta-feira, 23 de abril de 2014

12 Maneiras de Manter a Sua Energia


Por Vera Caballero
Todas as vezes que escrevo sobre energias, mais precisamente sobre o relacionamento energético entre os seres humanos, recebo dezenas de mensagens de leitores reclamando e pedindo soluções para o roubo de energia. Essas pessoas sempre apontam colegas de trabalho, familiares, amigos e determinados locais como os responsáveis pela sua debilidade energética. Não posso negar que realmente existem pessoas complicadas e ambientes não muito agradáveis.
Hoje chamaremos a atenção de vocês para alguns aspectos importantes. Por mais que existam pessoas desequilibradas e difíceis nós é que somos responsáveis pelas nossas energias e cabe a cada um de nós preservá-la e administrá-la da melhor forma possível.  Existem “receitinhas”, orações, banhos, cristais e um arsenal de proteção, que são válidos e eficientes até um certo ponto. Porque aquele que não assume a responsabilidade por suas venturas e desventuras sempre estará vulnerável às energias ao seu redor.
Sabe por que o outro rouba a sua energia? Porque você deixa a porta aberta!!! E depois ainda diz que a culpa é do outro… Para ajudar a refletir, fiz uma listagem de doze atitudes (e olhe que a lista é imensa!) que gastam uma tremenda energia vital. Uma vez desvitalizado e sem proteção fica fácil para qualquer um chegar perto e perturbar seu equilíbrio. Use esta listagem também para pensar porque a prosperidade às vezes passa longe de você. A energia que seria usada para atrair o bem, a felicidade, o amor, o dinheiro acaba sendo gasta de forma inadequada. Confira a listagem e veja o que precisa ser modificado em sua vida!

1. A falta de cuidado com o corpo e hábitos errados

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer sempre são colocados em segundo plano. A correria da vida diária e a competitividade das grandes cidades faz com que acabemos negligenciando aspectos básicos para a manutenção de nossa saúde energética. Quando a saúde física está comprometida, a aura se ressente, ficando menor e menos brilhante, comprometendo nosso sistema de defesa energético. Os exercícios físicos são sempre úteis por nos ajudar a movimentar e eliminar as energias estáticas. As pessoas que são dependentes químicos apresentam verdadeiros rombos na aura e isso as predispõe a toda sorte de assédios espirituais e vampirismo energético.

2. Pensamentos obsessivos

Pensar gasta energia e todos nós sabemos disso: ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho corporal. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos e esse é, aliás, um mal do homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando muita energia. Pensamos tanto que não sobra vitalidade para tomar uma atitude concreta e, o pior, alimentamos ainda mais o conflito.
Devemos não só estar atentos ao volume de pensamentos, mas também à qualidade deles.Pensamentos positivos, éticos e elevados nos recarregam, ao passo que a negatividade e pessimismo consomem energia e atraem mais negatividade para nossas vidas. Observe: pensando você conseguiu resolver o problema? Quase sempre a resposta é ‘não’. Então, mude de atitude.
Relaxe, use uma música suave e entregue o problema para o universo resolver. Mesmo que isso aconteça apenas por alguns poucos minutos. Durante esse tempo sua mente estará descansando. Quando a mente silencia, permite que sua intuição, seu anjo da guarda, Deus, Eu Superior ou o que você acreditar, converse com você e lhe traga inspiração e criatividade e isso se reverte em mais energia. Os meus alunos têm semanalmente 2 horas para fazer isso, o resultado é muito bom. Que privilégio, não?!!!!

3.  Sentimentos tóxicos

Se você sofre um choque emocional ou sente uma raiva intensa, pode estar certo, até o final do dia estará simplesmente esgotado energeticamente. Juntamente com a raiva você queimou altas doses de sua energia pessoal. Imagine agora um ser que nutre ressentimentos e mágoas, às vezes durante anos seguidos. De onde você acha que vem o combustível para alimentar esses sentimentos tão densos? Não é à toa que muitas dessas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas, afinal, a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade está sendo gasta na manutenção de sentimentos negativos.
Medo gasta energia, culpa também, já a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos e elevados, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima e principalmente a alegria e bom humor recarregam nossa energia e nos dão força para empreender projetos e superar obstáculos.

4. Fugir do presente

Onde eu coloco a minha atenção aí coloco a minha energia. É tendência freqüente do ser humano achar que no passado as coisas eram mais fáceis: ‘bons tempos aqueles!”. Tanto os saudosistas, que se apegam aos prazeres do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas e desatinos de tempos atrás, estão colocando suas energias no passado.
Por outro lado temos os sonhadores ou aqueles que vivem numa eterna expectativa do futuro, depositando nele sua felicidade e realização. Viver no tempo passado ou futuro faz com que sobre pouca ou nenhuma energia no tempo presente. E é somente no presente que você constrói sua vida. O passado e o futuro dependem unicamente do seu momento presente. Aquele que vive sempre no tempo errado não tem em mãos uma dose de energia suficiente para se proteger das energias e locais densos.

5. Falta de perdão

Perdoar significa soltar. Soltar ressentimentos, mágoas, culpas. Soltar o que aconteceu e olhar somente para a frente e viver o presente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos e gastamos menos energia alimentando feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres e abertos para a felicidade. Aquele que não sabe perdoar os outros e a si mesmo, fica ‘energeticamente obeso’, carregando fardos do passado e isso requer muita energia.

6. Mentira pessoal

Todos nós mentimos ao longo de nossas vidas e sabemos quanta energia é gasta posteriormente para sustentar a mentira e, quase sempre, acabamos sendo pegos. Imagine agora quando ‘você é a mentira’. Quanta energia gastamos para sustentar caras, poses, desempenhos que não são autênticos!!! Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos. A mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, a mártir, o intelectual, a lista é enorme. Quando somos nós mesmos a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço. O mesmo não é válido quando queremos desempenhar um papel que não é o nosso.

7. Viver a vida do outro

Ninguém vive só, através dos relacionamentos interpessoais evoluímos e nos realizamos. Mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio que traz senso de limite e respeito por si e pelo espaço do outro nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, será a frustração. Quando interferimos na vida alheia, nos misturamos com o carma negativo do outro e trazemos isso para nossa vida.

8. Bagunça e projetos inacabados

A bagunça afeta de forma muito negativa as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque bem legal para os períodos confusos é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa, os documentos e tudo o que mereça uma boa faxina. À medida   que ordenamos  e limpamos os objetos, também colocamos em ordem a mente e o coração. Pode não resolver o problema, mas nos ajuda bastante e traz um grande alívio.
Outra forma bem eficiente de perder energia é não terminar tarefas. Todas as vezes, por exemplo, que você vê aquela blusa de tricô que não concluiu, ela lhe diz inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou! E isso gasta uma energia tremenda! Ou você termina definitivamente a blusa ou livre-se dela e assuma que não vai terminá-la. O importante é tomar uma atitude.
O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da determinação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão tempo e energia.
E lembre-se, bagunça e sujeira são ótimas moradas para energias densas e desarmoniosas.

9. Afastamento da Natureza

A Natureza é nossa maior fonte de alimento energético e, além de nutrir, também nos limpa das energias estáticas e que nos causam desarmonias. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energias.
A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais. Procure, sempre que possível, estar junto à Natureza. Você também pode trazê-la para dentro de sua casa ou local de trabalho. Além de um ótimo recurso decorativo, as plantas humanizam os ambientes, nos acalmam e absorvem as energias negativas e poluentes.

10. Preguiça, negligência

E falta de objetivos na vida. Esse item não requer muitas explicações: negligência com a sua vida denota também negligência com seus dons e potenciais e, principalmente, com sua energia vital. Aquilo do que você não cuida, alguém vem e leva embora. O resultado: mais preguiça, moleza, sono….

11. Fanatismo

Passa um ventinho: “Ai meu Deus!!!! Tem energia ruim aqui!!!” Alguém olha para você: “Oh! Céus, ela está morrendo de inveja de mim!!!” Enfim, tudo é espírito ruim, tudo é energia do mal, tudo é coisa do outro mundo. Essas pessoas fanáticas e sugestionáveis também adoram seguir “mestres e gurus” e depositar neles a responsabilidade por seu destino e felicidade. É fácil, fácil manipular gente assim e não só em termos de energia, mas também em relação à conta bancária!

12.  Falta de aceitação

Pessoas revoltadas com a vida e consigo mesmas, que não aceitam suas vidas como elas são, que rejeitam e fazem pouco caso daquilo que têm. Esses indivíduos vivem em constante conflito e fora do seu eixo. E, por não valorizarem e não tomarem posse dos seus tesouros – porque todos nós temos dádivas – são facilmente ‘roubáveis’.

O importante é aprender a aceitar e agradecer tudo o que temos (não confundir com acomodação). Quando você agradece e aceita fica em estado vibracional tão positivo que a intuição e a criatividade são despertadas. Surgem, então, as possibilidades de transformar a vida para melhor!

Eduardo Antônio 
Terapeuta Holístico



 (Vivo) 21-97285-5411  
Correio eletrônico: reiki_edu@yahoo.com.br
Skype: eduardo.terapeuta
Reiki   Deeksha  Massagem Ayurvedica
Reflexologia Podal Tailandesa
Florais de Saint Germain
Florais de Bach
Cromoterapia
Radiestesia
TEP
EFT


A FILOSOFIA DO DR. EDWARD BACH

A Filosofia do Dr. Bach

 

Entenda como o Dr. Edward Bach pensava.
Para o Dr. Edward Bach (1836-1936) o importante era tratar a personalidade da pessoa e não a doença. A doença é o resultado do conflito da alma (Eu Superior - a parte mais perfeita do Ser) e da personalidade (Eu Inferior - o que nós somos, no nosso dia-a-dia). Ele dizia: "O sofrimento é mensageiro de uma lição, a alma envia a doença para nos corrigir e nos colocar no nosso caminho novamente. O mal nada mais é do que o bem fora do lugar".

A origem das doenças é proveniente de sete desequilíbrios do homem:

1. Orgulho
2. Crueldade
3. Ódio
4. Egoísmo
5. Ignorância
6. Instabilidade Mental
7. Cobiça, Gula

São sete os caminhos do equilíbrio emocional:

1. Paz
2. Esperança
3. Alegria
4. Fé
5. Certeza
6. Sabedoria
7. Amor

Seu conceito de saúde era: harmonia, integração, individualidade e integridade. O importante é a alma e a personalidade estarem em perfeita sintonia através do equilíbrio emocional. As essências Florais de Bach tratam a pessoa e não a doença: a causa e não o efeito.

Pensamentos do Dr. Edward Bach

"A doença é o resultado do conflito entre a alma e a mente, e ela jamais será erradicada exceto por meio de esforços mentais e espirituais."

"Nossa saúde física depende do nosso modo de pensar, dos nossos sentimentos e emoções."
"As doenças reais e básicas no homem são certos defeitos como o orgulho, a crueldade, o ódio, o egoísmo, a ignorância, a instabilidade e a ambição... tais defeitos é que constituem a verdadeira doença..., e a continuidade desses defeitos, se persistirmos neles,... é o que ocasiona no corpo os efeitos prejudiciais que conhecemos como enfermidades."

"Os florais devem atuar sobre as causas e não sobre os efeitos, corrigindo o desequilíbrio emocional no campo energético."

"Essencialmente a origem da doença física está na avidez e, da doença mental está no medo."
"Possivelmente a maior lição da vida a ser aprendida é a liberdade: liberdade em relação às circunstâncias, ao ambiente, a outras personalidades e, para muitos de nós, em relação a nós mesmos..."
Eduardo Anthônio
Terapeuta Floral
Filiado a RioFlor
Registro 236
E-mail: reiki_edu@yahoo.com.br
Skype: eduardo.terapeuta
Celular: 21- 97285-5411

O Caminho do Reiki



Como disse em outra postagem.  Comecei a minha vida holística atendendo como Reikiano Nível 1, na Casa Azul no Recreio.  Digo e repito, que com o nível 1 tive as melhores experiências da minha vida.  O Nível 1 é o Despertar, este ocorre internamente e conhecimento vai aumentando a medida que o praticamos. é um trabalho que não requer pressa, pois só atrapalha...  As boas práticas do Reiki requerem  meditações, orações, boa alimentação, bom sono, dedicação, disciplina e amor.   Não somos perfeitos, absolutamente, mas podemos melhorar um pouco o nosso estilo de vida.   Não adianta querer realizar tudo de uma vez e sem ordem. 

"A pressa é inimiga da perfeição."

Esopo descreveu uma fábula  que representa muito bem esta ideia - A Lebre e a Tartaruga.

Certo dia, a lebre que era muito convencida, desafiou a tartaruga para uma corrida, argumentado que ela era mais rápida e que esta nunca a venceria.  A tartaruga começou a treinar enquanto a lebre não fazia nada.
Chegou o dia da corrida.  A lebre e a tartaruga colocaram-se em seus lugares e, após o sinal, partiram.  A tartaruga corria o mais rápido que podia,  porém logo foi ultrapassada  pela lebre, que já percebendo que estava a uma longa distância da sua concorrente, deitou-se e dormiu. 

Enquanto a lebre dormia, não se dava conta de que a tartaruga estava se aproximando mais rapidamente da linha de chegada.  Quando acordou, a lebre, horrorizada, viu que a tartaruga estava muito perto da linha de chegada.  
Assim,  a lebre começou a correr o mais depressa que pôde, tentando, a todo custo ultrapassar a tartaruga.  Mas não conseguiu.

De maneira figurada, Esopo quis nos mostrar "Quem chega de vagar e com constância sempre chega na frente."
Mikao Usui
É a prática e a perseverança, como a tartaruga fez, que nos leva a alcançar o sucesso em cada meta do nosso longo caminho.  O Mestre Usui dizia "De manhã e à noite, com as mãos em Gasho - Só por hoje, sou calmo, confio, sou grato, trabalho honestamente e sou bondoso."   Novamente a consistência, o introduzir o Reiki no nosso cotidiano, na nossa vida. 
Dalai Lama - Gasho

Eduardo Antônio – Deva Bodhi \

Terapeuta Holístico


Celular: 21 – 97285-5411

Skype: eduardo.terapeuta

Reiki   Deeeksha   Radiestesia

Reflexologia Podal Tailandesa

Massagem Ayurvédica

 Massagem Tântrica

Florais de Bach

Ab Imo Pectore





Reiki - Casa Azul Onde Tudo Começou... Gratidão _/\_

Minha Vida Holística Começou na Casa Azul

Em 2005 acabara de fazer o curso Nível 1 de Reiki num domingo. No dia seguinte, a tarde fui até o ISEP - Instituto Social Elsa Pires na Rua Ailton Henrique da Costa, 328  Barra Bonita - Recreio.  Onde desde julho de 2003 estava funcionando o Projeto Mundo Verde Casa Azul.  Este colaborava, com os moradores da Comunidade do Terreirão, no combate a desnutrição, analfabetismo, gravidez precoce, envolvimento com drogas, violência e abuso sexual, através de um trabalho direcionado as crianças e jovens da comunidade.  Diariamente recebiam alimentação, assistência médica, psicológica, odontológica e  terapias complementares.  Além das oficinas de criação, aulas de capoeira, música, teatro e reforço escolar.

A presidente do ISEP era a terapeuta Linda Pires, irmã da atriz Glória Pires, que era a presidente de honra.  Com o projeto, foi dado continuidade ao trabalho iniciado pela mãe Elsa Pires, quando ali residiram.

Fui a Casa Azul pra levar, na época, minha mulher que desenvolvia um trabalho voluntário, onde  ensinava  várias técnicas de artesanato, durante os seus horários vagos.    Conversei com a secretária Teresa, que me explicou sobre o projeto e os trabalhos com atendimento com Reiki.  Quando disse que acabara de fazer o curso, foi imediatamente convidado para fazer parte do projeto.  Então passei, inicialmente a atender todas às segundas-feiras a tarde, após sair do CIAGA.
Trabalho de Amor Fraterno
Atendia numa sala no segundo andar onde havia um quadro de São Francisco de Assis, macas, lâmpadas coloridas num ambiente de muito aconchego.   Os clientes passavam por triagem,  realizada por equipe de psicólogas e depois encaminhadas.
Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Em 2007 os colaboradores da Casa Azul receberam uma Moção da Câmara Municipal do Rio de Janeiro em agradecimento aos serviços prestados como voluntário.

Com o Nível 1 do Reiki tive as melhores experiências da minha vida e isto incentivou-me a buscar cada vez mais outros cursos e assim colocar em prática nos atendimentos.   Minha grande mentora, na Casa Azul foi a Sra. Teresa, secretária da casa.  A quem devo-lhe muito.  Infelizmente ela partiu, alguns anos após o fechamento da casa, no entanto em sonho ouvi o seu pedido pra que lhe ministrasse Reiki...   Uma antiga diretora foi comigo visitá-la no Hospital Municipal Miguel Couto, num domingo.  Ela já não falava mais e nem reconhecia ninguém...  Mas  conseguiu falar comigo...  Apliquei-lhe o Reiki e na terça-feira ela veio a falecer...   Consegui, pelo menos, atender o seu pedido, pois antes de partir queria receber Reiki...

Amizades

Na Casa Azul fiz muitas amizades, que perduram até hoje, tanto com clientes, terapeutas, psicólogas, fonos, fisioterapeutas e outros.

Em 2008, aós o encerramento da parceria com o Mundo Verde a Casa Azul, encerrou suas atividades e logo depois abrigou o MAP - Movimento de Ajuda ao Próximo, que está lá até hoje. Funcionando como uma casa espírita e levando a paz e a cura...

Com 3 anos de Casa Azul fui atender no Centro Empresarial Barrashopping  e depois em outros locais da Barra e Recreio.
Confraternização de parte da equipe
Mais uma vez agradeço todas as oportunidades que foram criadas na Casa Azul e poder adquirir um pouquinho de experiência reconhecendo que não curamos ninguém, apenas despertamos este poder dentro do coração de cada cliente que nos procuram.  A Casa Azul foi uma grande escola e como aluno nunca a esquecerei...

Como hoje, 23 de abril é o Dia do Escoteiro e como participei do Movimento Escoteiro, aprendi uma canção de agradecimento utilizada por todos nós:

Braavo !  Braavo! Bravo! Bravíssimo!
Braavo !  Braavo! Bravo! Bravíssimo!
Braavo !  Braavo! Bravo! Bravíssimo!
Braavo !  Braavo!  Bravíssimo!

Graato!  Graato! Grato! Gratíssimo!
Graato!  Graato! Grato! Gratíssimo!
Graato!  Graato! Grato! Gratíssimo!
Graato!  Graato!  Gratíssimo!

Sempre Alerta Para Servir !




Eduardo Antônio 


Terapeuta Holístico


Celular: 21 – 97285-5411

Skype: eduardo.terapeuta

Reiki   Radiestesia

Reflexologia Podal Tailandesa

Massagem Ayurvédica

Florais de Bach

Ab Imo Pectore

ORAÇÃO

Temos um meio de segurança, que nos ajuda e orienta: Chamada de Oração.  Um dos requisitos é seja genuína.
Ilustrarei com uma história:

Existiu certa vez um pastor analfabeto que n!ao sabia orar e que assim dizia Deus:  "Mestre do Universo", você sabe que, se tivesse bois e me pedisse para cuidar deles, eu não cobraria nada para fazê-lo, apesar de eu receber pagamento de todos os outros.  Por você eu faria de graça, porque O Amo."  Um determinado sábio encontrou o pastor por acaso e o ouviu orando daquela maneira.  O sábio lhe disse:  "Seu tolo!  Você não deveria orar assim!"... e pôs-se a lhe ensinar a ordem das orações, como encontradas no livro de orações.  Depois que o sábio se foi,  o pastor logo esqueceu o lhe fora ensinado e , dessa forma, ele não mais orava nada.   Por um lado, tinha medo de fazer sua oração habitual sobre os bois de Deus, porque o sábio lhe dissera que era errado dizer aquelas coisas;  por outro, não podia dizer o que o sábio lhe dissera, porque estava tudo embaralhado na sua mente...  Naquela noite, o sábio foi repreendido durante um sonho, onde lhe disseram que,  a não ser que o pastor  voltasse à sua oração espontânea, ele sofreria enormes danos, porque havia roubado de Deus algo muito precisos.  Ao despertar, o sábio correu ao encontro do pastor e ... suplicou-lhe para esquecer o que lhe tinha dito e voltar à antiga oração que fazia antes de se conhecerem.

                                                                                            (O Caminho Místico Judeu)



Eduardo Antônio – Deva Bodhi \


Terapeuta Holístico


Celular: 21 – 97285-5411

Skype: Eduardo.terapeuta

Reiki   Deeeksha   Radiestesia

Reflexologia Podal Tailandesa

Massagem Ayurvédica

 Massagem Tântrica

Florais de Bach

Ab Imo Pectore


terça-feira, 15 de abril de 2014

Nove Hábitos que Podem Ajudar a Enfrentar Qualquer Dificuldade



Antes que o Sol pulasse da cama eu já estava acordado.  Lembrei-me de um fato que ocorreu comigo ontem (14.04.2014)
Estava dormindo e de repente ouvi nitidamente um pedido de ajuda de uma amiga.  Ela me relatou seus problemas financeiros e me pediu ajuda.  Então acordei e logo depois entrei em contato com ela, que mora em outro estado.  E ela perplexa, confirmou tudo o que eu disse...
Lembrei-me de um ditado árabe, que diz o seguinte: "Dificuldades, são oportunidades..."
Hoje,  bem cedo antes que o Sol acordasse pensei nela e ao ligar o computador deparei-me com o seguinte artigo:

9 hábitos das pessoas mentalmente fortes que podem te ajudar a enfrentar qualquer dificuldade


Em 1914, o laboratório de Thomas Edison foi destruído num incêndio, e anos detrabalho foram perdidos. Isso poderia facilmente ser descrito como a pior coisa a ter acontecido a Edison, mas em vez disso o inventor decidiu encarar o incidente como uma oportunidade de reexaminar e reconstruir muito de seu trabalho. Edison teria afirmado na época: “Graças a Deus que todos os nossos erros foram queimados. Podemos começar de novo, do zero”.

“Em um mundo que não controlamos, a tolerância é obviamente um bem”, disse ao
Huffington Post Ryan Holiday, autor de The Obstacle Is The Way (O obstáculo é o caminho, em tradução livre). “Mas a capacidade de encontrar energia e força naquilo que não controlamos é uma vantagem competitiva imensa.”

Ele está falando de força mental, um conceito psicológico difícil de definir e que inclui
inteligência emocional, obstinação, resiliência, autocontrole, resistência mental e consciência. É algo que Edison tinha de sobra e a razão pela qual algumas pessoas são capazes de superar qualquer obstáculo, enquanto outras se esmigalham diante dos desafios e das frustrações do dia a dia.

A capacidade de 
lidar com emoções e situação difíceis é um indicador importante do nosso sucesso e da nossa felicidade. Os indivíduos mais capazes neste sentido transformam obstáculos em fontes de crescimento e oportunidade. E, apesar de muito se falar do que as pessoas mentalmente fortes evitam fazer -- tal como viver no passado, ressentir-se do sucesso alheio e sentir pena de si mesmas --, o que elas de fato fazem? Que táticas elas usam para superar as adversidades repetidas vezes?

“O que pensamos ser obstáculos na 
verdade são oportunidades de fazer algo”, diz Holiday. “De certa maneira, são recompensas inesperada, desde que lidemos e não fujamos desses obstáculos.”

Aqui estão nove hábitos essenciais e práticas das 
pessoas mentalmente fortes que podem ajudá-lo a atravessar qualquer desafio ou dificuldade.
Elas veem as coisas objetivamente


Existe uma máxima na antiga 
filosofia do estoicismo: “Não há mau nem bom, apenas a percepção”, que mais tarde foi ecoada num verso famoso de Shakespeare: “Não há nada bom ou nada mau, mas o pensamento o faz assim”.

A maneira como percebemos uma situação tem um poder tremendo de nos ajudar ou nos prejudicar. Muitas vezes reagimos emocionalmente e projetamos 
julgamentosnegativos em uma situação, quando na realidade a chave para superar um obstáculo é ver as coisas objetivamente.

“Você pode ter o 
melhor plano do mundo, mas, se não vir a situação claramente, não adianta nada”, diz Holiday.

Holiday estudou inúmeros exemplos de indivíduos ao longo da história capazes de lidar com obstáculos que, para nós, parecem insuperáveis, desde ser falsamente acusado de um triplo homicídio a ser intensamente discriminado por motivos de raça ou sexo. Ele concluiu que a resistência mental depende de três coisas: percepção, ação e vontade.

“[A resistência mental depende de] algum tipo de estrutura filosófica que permita enxergar além das emoções ou das primeiras impressões causadas por determinada situação”, diz Holiday. “Então, os elementos disso são 1) sua percepção: você consegue enxergar as coisas claramente e com equilíbrio? 2) você tem soluções ou ações criativas? E, finalmente, que tipo de determinação ou vontade você tem para lidar com a situação?”

Elas não se acham “no direito”


Todos nós merecemos a felicidade, mas não merecemos uma vida livre de obstáculos ou adversidades. Agir como se esse fosse um direito – achar que devemos ter o que queremos a maior parte do tempo – dificulta a vida na hora de lidar com os desafios quando eles aparecem e nos pegam de surpresa. Esse é um obstáculo especialmente comum para a Geração Y, de acordo com o especialista Paul Harvey, professor-assistente de administração da Universidade de New Hampshire, que observou que ageração do milênio tem “expectativas irreais e uma forte resistência em aceitar comentários negativos”.

“Vendeu-se para a Geração Y um certo jeito de pensar sobre o mundo”, concorda Holiday. “Antigamente, as pessoas recebiam uma estrutura que não era só mais humilde, mas que também entendia como o mundo poderia ser imprevisível e inexplicável.”

Pessoas 
mentalmente fortes reconhecem que seus planos de vida, e a vida em si, podem sair dos trilhos a qualquer momento – e elas não perdem tempo se considerando vítimas do destino quando as coisas não acontecem como elas gostariam.
Elas mantêm a calma


Resistência mental não significa estar feliz o tempo todo. Talvez seja mais razoável pensar em algo como “manter a calma o tempo todo”, diz Holiday.

A estabilidade emocional e a capacidade de manter a cabeça fria é um bem importante na hora de lidar com situações desafiadoras. Felizmente, a estabilidade emocional tende a aumentar com a idade – e não é surpresa que fiquemos mais felizes como resultado disso.
Elas não aspiram à felicidade o tempo todo


Uma preocupação excessiva com a felicidade pode na verdade levar a uma atitude pouco saudável: 
emoções e experiências negativas. Pessoas mentalmente fortes não tentam evitar emoções negativas – em vez disso, elas aceitam as emoções positivas e negativas e permitem que os diferentes sentimentos coexistam, um componente-chave da resiliência.

“Nós damos tanto valor ao otimismo, à felicidade e a todos esses traços positivos, eles mesmos abstrações, que somos pegos de surpresa e não conseguimos lidar com seus opostos”, diz Holiday. “Se estivéssemos mais no meio do caminho as coisas seriam melhores. Tiraríamos vantagem do que acontece conosco porque haveria mais objetividade.”

O pesquisador australiano Hugh Mackay argumenta que nossa obsessão cultural com a felicidade pode ser perigosa e que, em vez de se preocupar em ser felizes, deveríamos na verdade nos preocupar em ser completos.
“A ideia de que tudo o que fazemos é buscar a felicidade me parece realmente perigosa e tem levado a uma doença contemporânea na sociedade ocidental, que é o medo da tristeza”, escreve Mackay em The Good Life. “Deveríamos buscar a completude, e a tristeza é parte dela, assim como o são os desapontamentos, as frustrações e os fracassos; tudo o que nos faz ser o que somos. Felicidade, vitórias e conquistas são coisinhas boas que acontecem em nossas vidas, mas elas não nos ensinam muito.”
Elas são otimistas realistas

As pessoas mentalmente fortes estão acostumadas a se levantar depois de uma queda. Em vez de ficarem aflitas e desesperadas, elas aproveitam a oportunidade para raciocinar e encontrar uma solução criativa para o problema. Essas pessoas tendem a ser otimistas realistas -- elas têm a esperança dos otimistas e a clareza dos pessimistas – o que lhes dá a motivação e o pensamento crítico exigido para obter as soluções criativas.
“Toda vez que [o otimista realista] está diante de uma questão, um desafio ou um problema, ele não vai dizer: “Não tenho escolha, esta é minha única opção”, diz a pesquisadora Sophia Chou ao LiveScience. “Eles são criativos e terão um plano A, um plano B e um plano C.”
Elas vivem no presente

Estar presente – em vez de viver no passado ou ter expectativas futuras – permite ver as coisas como elas realmente são. Mesmo que não meditem propriamente, as pessoas mentalmente fortes tendem a manter essa consciência e essa abordagem perante o mundo.
“Pode chamar como quiser, mas a ideia é que, se você se concentrar exclusivamente naquilo à sua frente, você não está trazendo nenhuma bagagem para a situação e está considerando só as variáveis que importam”, diz Holiday.
A ciência tem demonstrado que a meditação pode aumentar o poder do seu cérebro. Praticar essa “conscientização” já foi ligado à estabilidade emocional, menos estresse e ansiedade e mais clareza mental.
Elas são persistentes na busca de seus objetivos

Todos já ouvimos histórias inspiradoras de pessoas incrivelmente bem-sucedidas que superaram dificuldades e fracassos para chegar lá. Elas mostram uma das qualidades fundamentais das pessoas resilientes: perseverança ou, como coloca a psicóloga Angela Lee Duckworth, obstinação.
Em suas pesquisas com estudantes em diferentes ambientes educacionais, Duckworth descobriu que a obstinação é a principal razão do sucesso, mais que qualquer outra qualidade (QI, inteligência emocional, aparência, saúde física). Ela também estudou professores e trabalhadores e diversos ambientes profissionais para determinar as razões do sucesso.
“Em todos esses diferentes contextos, um fator emergiu como segredo do sucesso, e não era a inteligência social, a aparência, a saúde física ou o QI. Era a obstinação”, disse Duckworth numa palestra no TED. “A obstinação é paixão ou perseverança em nome de objetivos de longo prazo. Obstinação é ter resistência, é não abrir mão do futuro, dia após dia – não só por um dia ou por um mês, mas por anos – para transformar aquele futuro em realidade.”
Mas elas sabem quando é hora de abrir mão

Uma pessoa mentalmente forte pode dizer para si mesma: “Tentei de tudo e agora posso desistir”, diz Holiday. Reconhecer que você controla somente suas ações, e não o resultado delas, é tão importante quanto perseverar. Aceitar este fato nos permite abrir mão das coisas que estão além de nosso alcance.
Há uma ideia no estoicismo, explica Holiday, chamada a “arte da aquiescência”, que é abrir o caminho para as coisas que você não pode mudar, tentando tirar o melhor da situação em vez de se afligir ou frustrar. Precisamos de força, determinação e perseverança, mas nem sempre elas são a resposta que procuramos. As pessoas mentalmente fortes vivem de acordo com a Oração da Serenidade -- elas mudam o que podem controlar, aceitam o que não podem controlar e sabem a diferença entre as duas situações.
“Às vezes a solução do problema é aceitá-lo e ser flexível o suficiente para contorná-lo, em vez de bater de frente com ele até que você quebre”, diz Holiday.
Elas amam suas vidas

Amor fati é uma expressão em latim que pode ser traduzida como “amar o destino”, um conceito derivado dos antigos filósofos estoicos gregos e romanos que reapareceu mais tarde na obra de Nietzsche. Talvez esse seja o fator mais importante na força mental.
“A ideia é que você não tem apenas de tolerar as coisas que não pode controlar – elas podem ser uma benção”, diz Holiday. “Você pode encontrar a felicidade não apenas aceitando, mas abraçando as coisas que acontecem para você.”
Pessoas mentalmente fortes são gratas pelos obstáculos pelo simples fato que eles representam a própria vida. Pouco antes de morrer, a escritora Jane Lotter, de Seattle, deixou esse conselho para sua família, num obituário que ela mesma escreveu.
Como disse Lotter, “Que você se lembre sempre de que os obstáculos no caminho não são obstáculos, eles SÃO o caminho.”

Eduardo Antônio – Deva Bodhi \
Terapeuta Holístico
Celular: 21-972855411
Skype: eduardo.terapeuta
e-mail:
Reiki   Deeksha   Cromoterapia
Massagem Ayruvédica  Massagem Tântrica
Reflexologia Podal Tailandesa
Acupuntura Auricular
Florais de Bach

Ab Imo Pectore