Google+ Badge

domingo, 31 de outubro de 2010

Novas Diretrizes para Reanimação Cardiopulmonar (RCP) 2010

No último dia 18 de outubro de 2010 foi publicado pela American Heart Association as novas diretrizes (guidelines) para ressuscitação cardiopulmonar (RCP)que são compostas pelas mais recentes evidências científicas médicas.




Compressão torácica é o procedimento mais adequado.

Novos estudos constatam que a taxa de sobrevivência é três vezes maior em pessoas submetidas apenas a compressão torácica.


O que era considerado um aliado no atendimento de emergência em caso de parada cardíaca, agora é visto como prejudicial. Estudos realizados nos Estados Unidos revelam que a massagem cardíaca sozinha é mais eficaz do que quando aliada à respiração boca a boca. E os cardiologistas vão além, a ressuscitação cardiopulmonar (RCP) atrapalha, principalmente nos dez primeiros minutos do atendimento.

1. Foi criado o algoritmo universal simplificado de Suporte Básico de Vida para adultos.




2. Houve uma alteração na sequência recomendada para o socorrista que atua sozinho para que ele inicie as compressões torácicas antes de aplicar ventilações de resgate (C-A-B, em vez de A-B-C). O socorrista atuando sozinho deve iniciar a RCP com 30 compressões, em vez de 2 ventilações, para reduzir a demora na aplicação da primeira compressão.





3. Foram feitos refinamentos nas recomendações para o reconhecimento e o acionamento imediato do serviço de emergência/urgência, com base nos sinais de que a vítima não responde, e para o início da RCP se a vítima não responder, não apresentar respiração ou apresentar respiração anormal (isto é, apenas com gasping).



4. O procedimento "ver, ouvir e sentir se há respiração" foi removido do algoritmo.



5. Tem-se dado ênfase permanente em RCP de alta qualidade (com frequência e profundidade das compressões torácicas adequadas, permitindo retorno total do tórax após cada compressão, minimizando interrupções nas compressões e evitando ventilação excessiva).


6. A frequência de compressão deve ser, no mínimo, de 100/minuto (em vez de "aproximadamente" 100/minuto).

7. A profundidade de compressão, em adultos, foi alterada da faixa de 1 1/2 a 2 polegadas para, no mínimo, 2 polegadas (5 cm).



Essa mudança de conduta faz parte das novas diretrizes da ILCOR (Aliança Internacional dos Comitês de Ressuscitação), que passam a valer em 2010, no mundo todo. “Esses protocolos de atendimento são atualizados a cada cinco anos. Durante o Simpósio de Emergências Cardiovasculares e Ressuscitação vamos antecipar esse novo consenso internacional em emergência e ressuscitação. Todo o programa científico é baseado no detalhamento destas modificações”, revela Sérgio Timerman, presidente do evento e cardiologista da SOCESP.



O cardiologista explica que a compressão torácica deve ser realizada sem interrupções, principalmente nos dez primeiros minutos no processo de ressuscitação. “Quando a respiração boca a boca é adotada, automaticamente a massagem cardíaca é interrompida, já que o os dois procedimentos são intercalados”, explica Timerman.

DEA - Desfibrilador Externo Automático


Dois estudos realizados nos Estado Unidos corroboraram para o novo conceito. O primeiro, no Arizona, mostra que o índice de sobrevivência com alta hospitalar quando utilizado o método de ressuscitação com auxílio da respiração boca a boca foi de 9% e aumentou para 25% quando apenas a massagem cardíaca foi adotada. O segundo levantamento, feito em Kansas, Missouri, o percentual de sobrevivência saltou de 15% para 52%, quando a ventilação não foi usada. “A taxa de sobrevivência é, em média, três vezes maior nos pacientes submetidos a apenas a compressão torácica. Não há dúvidas que as novas diretrizes vão ajudar a salvar mais vidas”.

Guildelines 2010 Reaniamção Cardiopulmonar (RCP)
AHA - American Heart Association
Referências:



Eduardo Anthônio
Treinamento em Primeiros Socorros
Palestras e Cursos
Skype: eduardo.terapeuta
Mobile: 21 - 7285-5411
21-2498-2270
"Aquele que salva uma vida, salva uma nação inteira..."

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

OS BENEFÍCIOS DA MASSAGEM AYURVÉDICA

A Massagem Ayurvédica é uma das mais importantes da tradição Védica, descrita nos livros mais antigos e importantes da Índia, é a base principal dos tratamentos da Medicina Ayurvédica. A sua aplicação leva em consideração o estado de saúde e o desequilíbrio dos doshas da pessoa, por isso existem diferentes formas e inúmeras aplicações. Para complementar e melhorar todo o sistema corporal a tradição Védica incluiu em seus tratamentos massagens gerais, com óleos vegetais específicos, massagens com os pés, trações e alongamentos.
A Massagem Ayurvédica ajuda a melhorar o funcionamento das glândulas, abre os plexos, melhora a postura corporal, fortalece os tecidos, o sistema imunológico, favorece a mobilidade articular, a elasticidade, alinha dos chakras, normaliza e distribui as energias pelos Nadis (meridianos energéticos). Os praticantes de Artes Marciais também utilizam esta técnica como um dos seus grandes complementos.

Tecnicamente é uma das massagens mais completas da atualidade. Trabalha todos os sistemas do corpo, principalmente o muscular, articular, linfático e circulatório, para além de acalmar o sistema nervoso.


Eduardo Anthônio

Massoterapeuta Ayurvédico

Mobile: 21- 7285-5411 / 8875-1212

Skype: eduardo.terapeuta


Atendimento com Hora Marcada




Após uma sessão de Massagem Ayurvédica o cliente sente-se em perfeita Paz e Equilíbrio.

Sob a abóboda iluminada do céu, dos primeiros raios do sol, uma sinfonia de pureza indefinível ressoa, quando os pássaros parecem despertar a Natureza com seus cânticos suaves e harmoniosos.
                                                                                                                         Emannuel

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

ACUPUNTURA AURICULAR OU AURICULOTERAPIA

Chamamos de Auriculoterapia à técnica de análise e tratamento reflexológico por meio de estímulos no pavilhão auricular.

A auriculoterpai é praticada há milênios pelos chinese, sendo uma das técnicas da MTC - Medicina Tradicional Chinesa.

É um método terapêutico que utiliza o ouvido externo (orelha)  para avaliação e tratamento das disfunções orgânicas e emocionais, bem como de  dores em geral.



Baseia-se no princípio de que os pontos auriculares estão relacionados com várias partes do corpo.  A sua estimulação e/ou sedação vai atuar nos órgãos correspondentes, auxiliando-os a encontar seu funcionamento normal.

Por sua vez ,o ouvido externo (orelha) é composta por tecido cartilaginoso onde circulam numerosos nervos, os quais atam como condutores, recebendo e emitindo informações sensoriais.


Na auriculuterpia pode-se empregar sementes, agulhas, poto ouro, ponto prata, cristais e outros materiais que serão presos aos pontos através de esparadrapo.



A França também desenvolveu o seu próprio método.

O Dr. P.M.F. Nogier correlacionou o pavilhão auricular à figura de um feto. Para que isso seja percebido basta olhar a imagem de sua própria orelha refletida no espelho ou então para a orelha de outra pessoa. Você irá reparar que o lóbulo da parte de baixo da orelha tem o formato de um feto e o formato da parte superior do pavilhão auricular assemelha-se aos pés e aos braços de um ser humano em posição fetal. Por esse motivo, cada parte do corpo tem uma área correspondente na orelha. Essa correlação é percebida, por exemplo, quando tocamos uma determinada região da orelha de uma pessoa que sofre de algum distúrbio fisiológico ou energético: essa pessoa sentirá incômodo no momento do toque.



Eduardo Anthônio
Auriculoterapeuta
Cel. 7285-5411
Skype: eduardo.terapeuta

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

TPV - Tensão Pré-Vestibular e a Terapia Floral

TPV - Tensão Pré-Vestibular e a Terapia Floral


Florais de Bach



Muitos jovens se preparam para o exame pré-vestibular e muitos acabam estressados. Pois há uma exigência, pressão e esforço para ser aprovado.



A Ansiedade, muito comum no dia a dia dos vestibulandos, é um estado emocional caracterizado por um conjunto de reações psicológicas, fisiológicas e físicas relacionadas a situações de risco ou perigo que causam estresse.



Os sintomas mais comuns nessa fase são o nervosismo, medo, incapacidade de relaxar, calor, indigestão, insônia, aceleração dos batimentos cardíacos, dificuldade de respirar e sensação de tremores nas mãos. Isto ocasionado pela ação da adrenalina.



Em graus elevados, a ansiedade e o estresse podem prejudicar o rendimento, a concentração e a memorização.



A medida que a data do exame se aproxima os níveis de estresse aumentam e as chances de desenvolver insônia, irritabilidade, crises de choro, perda ou aumento do apetite, agressividade, perda da memória, a musculatura fica tensa provocando dores no pescoço, costas e região sacro-lombar.



A Terapia Floral ajudará o candidato a relaxar e a desenvolver maior capacidade de concentração, memorização, assimilação e relaxamento. Os Florais de Bach, ajudarão o vestibulando a permanecer equilibrado, concentrado sem perder o rumo de suas metas.



Os exercícios respiratórios, a terapia Reiki, Acupuntura Auricular, a Aromoterapia e até mesmo a massagem poderão ajudar o jovem neste processo de relaxamento e eliminação de algumas toxinas que estão prejudicando o seu desempenho nos estudos.



Para tal, consulte um Terapeuta Floral, que através de minuciosa entrevista saberá indicar os melhores florais para resolver o seu problema.





Eduardo Anthônio

Terapeuta Holístico

e-mail: reiki_edu@yahoo.com.br

celular: 21- 7285-5411  / 21- 9633-9776

Skype: eduardo.terapeuta

Atendimento com Hora Marcada