Google+ Badge

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Síndrome do Pânico e Terapia Floral na Barra da Tijuca


Quem sofre de Síndrome do Pânico


Geralmente são pessoas extremamente produtivas, costumam assumir uma carga excessiva de responsabilidades e afazeres, são bastante exigentes consigo mesmos, não convivem bem com erros ou imprevistos, têm tendência a se preocuparem excessivamente com problemas cotidianos, alto nível de criatividade, perfecionismo, excessiva necessidade de estar no controle e de aprovação, auto-expectativas extremamente altas, pensamento rígido, competente e confiável.Tratamento à luz da Terapia Floral Existe uma variedade de tratamentos para o pânico, a medicina convencional introduz um tratamento que visa restabelecer o equilíbrio bioquímico cerebral.Os florais buscam trabalhar a causa através de uma serie de entrevistas continuas com acompanhamento constante e a administração de florais de acordo com as causas descobertas, preparando-se o cliente para que ele possa enfrentar seus limites e as adversidades vitais de uma maneira menos estressante.
O cliente desenvolve junto com o terapeuta, com a ajuda dos florais, uma nova forma de viver onde se priorize a busca de uma harmonia e equilíbrio pessoal.O sucesso do tratamento está diretamente ligado ao engajamento do paciente com o mesmo.
Os florais são indicados para cada caso individualmente, baseado em cada história, portanto não existe, como na alopatia, um floral para isso e um para aquilo, um floral que pode ser útil para um paciente para síndrome do pânico pode não servir para outro. É preciso uma entrevista e uma avaliação minunciosa para saber qual o melhor floral para cada cliente.
Realizo uma avaliação energética e dos chakras através da Radiestesia e verifico os pontos de desequilíbrio e a melhor maneira de levar a harmonia para o cliente.
Além da terapia floral, costumo associar outras terapias para auxiliar e acelerar o processo do equilíbrio do cliente, tais como: CROMOTERAPIA, Reiki, EFT, Acupuntura Auricular, Alinhamento dos Chakras, Radiestesia, etc. Sofrer de pânico não é loucura, nem "frescura".O melhor jeito para conviver com uma pessoa que passou ou passa por este problema, é compreende-la e tranquilizá-la, trazendo-lhe bem estar.


Eduardo Antônio


Terapeuta Floral
Associação dos Terapeutas Florais do Rio de Janeiro
Registro:236


Atendimento com hora marcada

tel. 21 - 8875-1212 / 7285-5411
Skipe: eduardo.terapeuta