Google+ Badge

domingo, 31 de outubro de 2010

Novas Diretrizes para Reanimação Cardiopulmonar (RCP) 2010

No último dia 18 de outubro de 2010 foi publicado pela American Heart Association as novas diretrizes (guidelines) para ressuscitação cardiopulmonar (RCP)que são compostas pelas mais recentes evidências científicas médicas.




Compressão torácica é o procedimento mais adequado.

Novos estudos constatam que a taxa de sobrevivência é três vezes maior em pessoas submetidas apenas a compressão torácica.


O que era considerado um aliado no atendimento de emergência em caso de parada cardíaca, agora é visto como prejudicial. Estudos realizados nos Estados Unidos revelam que a massagem cardíaca sozinha é mais eficaz do que quando aliada à respiração boca a boca. E os cardiologistas vão além, a ressuscitação cardiopulmonar (RCP) atrapalha, principalmente nos dez primeiros minutos do atendimento.

1. Foi criado o algoritmo universal simplificado de Suporte Básico de Vida para adultos.




2. Houve uma alteração na sequência recomendada para o socorrista que atua sozinho para que ele inicie as compressões torácicas antes de aplicar ventilações de resgate (C-A-B, em vez de A-B-C). O socorrista atuando sozinho deve iniciar a RCP com 30 compressões, em vez de 2 ventilações, para reduzir a demora na aplicação da primeira compressão.





3. Foram feitos refinamentos nas recomendações para o reconhecimento e o acionamento imediato do serviço de emergência/urgência, com base nos sinais de que a vítima não responde, e para o início da RCP se a vítima não responder, não apresentar respiração ou apresentar respiração anormal (isto é, apenas com gasping).



4. O procedimento "ver, ouvir e sentir se há respiração" foi removido do algoritmo.



5. Tem-se dado ênfase permanente em RCP de alta qualidade (com frequência e profundidade das compressões torácicas adequadas, permitindo retorno total do tórax após cada compressão, minimizando interrupções nas compressões e evitando ventilação excessiva).


6. A frequência de compressão deve ser, no mínimo, de 100/minuto (em vez de "aproximadamente" 100/minuto).

7. A profundidade de compressão, em adultos, foi alterada da faixa de 1 1/2 a 2 polegadas para, no mínimo, 2 polegadas (5 cm).



Essa mudança de conduta faz parte das novas diretrizes da ILCOR (Aliança Internacional dos Comitês de Ressuscitação), que passam a valer em 2010, no mundo todo. “Esses protocolos de atendimento são atualizados a cada cinco anos. Durante o Simpósio de Emergências Cardiovasculares e Ressuscitação vamos antecipar esse novo consenso internacional em emergência e ressuscitação. Todo o programa científico é baseado no detalhamento destas modificações”, revela Sérgio Timerman, presidente do evento e cardiologista da SOCESP.



O cardiologista explica que a compressão torácica deve ser realizada sem interrupções, principalmente nos dez primeiros minutos no processo de ressuscitação. “Quando a respiração boca a boca é adotada, automaticamente a massagem cardíaca é interrompida, já que o os dois procedimentos são intercalados”, explica Timerman.

DEA - Desfibrilador Externo Automático


Dois estudos realizados nos Estado Unidos corroboraram para o novo conceito. O primeiro, no Arizona, mostra que o índice de sobrevivência com alta hospitalar quando utilizado o método de ressuscitação com auxílio da respiração boca a boca foi de 9% e aumentou para 25% quando apenas a massagem cardíaca foi adotada. O segundo levantamento, feito em Kansas, Missouri, o percentual de sobrevivência saltou de 15% para 52%, quando a ventilação não foi usada. “A taxa de sobrevivência é, em média, três vezes maior nos pacientes submetidos a apenas a compressão torácica. Não há dúvidas que as novas diretrizes vão ajudar a salvar mais vidas”.

Guildelines 2010 Reaniamção Cardiopulmonar (RCP)
AHA - American Heart Association
Referências:



Eduardo Anthônio
Treinamento em Primeiros Socorros
Palestras e Cursos
Skype: eduardo.terapeuta
Mobile: 21 - 7285-5411
21-2498-2270
"Aquele que salva uma vida, salva uma nação inteira..."

Nenhum comentário: